Revestimentos

Um bom projeto requer, além de atender às expectativas do cliente, o uso de produtos que facilitem a funcionalidade e tragam beleza e exclusividade ao ambiente, os revestimentos são os grandes responsáveis por essa.

Na hora de escolher um revestimento para o seu projeto, a quantidade de opções que o mercado oferece traz muitas dúvidas e questionamentos. Existem pisos para áreas internas e externas, para pisos e paredes, antiderrapantes, com acabamento liso, brilhante e opaco, além da quantidade de estampas e cores, por isso, nesse momento é imprescindível o auxílio de um profissional de arquitetura.

Vamos dar uma passeada pelos principais tipos de revestimentos que o mercado oferece, dos mais caros aos mais baratos, dos mais resistentes aos mais sensíveis.

PORCELANATO

O porcelanato é o queridinho da maioria das pessoas, e não é à toa essa preferência. Ë um material cerâmico com absorção de água quase zero e alta resistência, além de serem muito bonitos.

No momento da escolha correta do porcelanato, é preciso levar em consideração algumas características que o diferenciarão tanto em qualidade, quanto beleza e custo.

Primeiramente, precisamos saber diferenciar os tipos de acabamentos: bold e retificados.

No porcelanato bold, a peça vem com acabamento arredondado, o que o torna mais rústico já que não possuirá as quatro faces iguais e necessitará receber um rejunte mais largo, de, no mínimo, 3mm.

Já o porcelanato retificado, assim que sai do forno, recebe um corte preciso e reto, com isso sua aplicação pode ser feita com um rejunte bem fino, de 1,5mm, transformando o piso quase em um tapete.

Outro item que não pode ser negligenciado é a paginação, que nada mais é que o desenho de como as peças serão distribuídas no ambiente. O ideal é que o ambiente receba o mínimo de trinchos, que são os recortes no tamanho original da peça. Eis mais um momento em que o arquiteto será de muita importância no resultado final satisfatório. O ideal é que o inicio da aplicação seja feita na entrada do ambiente.

O porcelanato pode ser encontrado em várias tipologias, que indicam as diferenças de superfícies, as características estéticas e o melhor uso para cada tipo:

- Polido: porcelanato polido é o mais popular entre todos e tem o custo mediano. Ele é extremamente liso e brilhoso, por isso só é indicado para áreas secas. Em contato com a água torna-se bastante escorregadio e perigoso.

- Esmaltado: o porcelanato esmaltado recebe esse nome por ter uma camada de esmalte a mais em cima da massa com o desenho ou estampa desejado. A indicação técnica para o seu uso é obtida através da superfície, que pode ser lisa ou áspera, brilhante ou mate e o PEI (resistência do esmalte) é um item que deve ser observado, quanto maior o PEI mais resistente será o esmalte.

-Struturado: O porcelanato struturado possui uma superfície levemente abrasiva, o tornando antiderrapante. É uma ótima opção para áreas úmidas como saunas, box de banheiro, garagens e decks.

-Natural: O porcelanato natural possui uma superfície mate, é muito resistente e pouco escorregadio. Ótimo para áreas semiúmidas e possuem um visual muito elegante e muito queridos pelo arquitetos e decoradores.

-Acetinado: Esse tipo de porcelanato possui um leve brilho acetinado em sua superfície.

-Lapado: Esse tipo de porcelanato é conhecido por seu brilho intenso, ele consegue reproduzir o brilho dos mármores e granitos.

-Porcelanato Ext: Esse porcelanato é o mais indicado para áreas externas que tenham frequente contato com a água. Possui superfície abrasiva, com efeito antiderrapante.

Existem alguns cuidados que aumentam a vida útil do porcelanato e evitará que eles percam o brilho ou manchem.

Após a conclusão da obra, é muito importante realizar uma primeira limpeza do porcelanato que retirará as impurezas e trará o brilho peculiar, evitando manchas. Importante esperar o rejunte secar antes de fazer essa limpeza inicial. Para essa limpeza é recomendado usar um produto especializado em limpeza para porcelanato que é facilmente encontrado nos home centers. Caso tenha respingado tinta no piso, o ideal é usar solvente orgânico ou thinner, porém, é interessante fazer o teste destes produtos em pequenas áreas antes de aplica-lo em toda a área.

Já o rejunte, pode ser limpo com um produto especializado que também é facilmente encontrado em lojas de home centers. É importante esperar sete dias antes dessa limpeza. Também é possível usar o saponáceo cremoso aplicando o produto sobre o rejunte, deixando agir por 10min e removê-lo com o lado macio da esponja.

Existe uma grande confusão na diferenciação entre porcelanato e cerâmica. Apesar do porcelanato possuir cerâmica em sua composição, seu processo de fabricação é mais complexo, tornando-o um produto mais resistente. Além da argila em sua composição, o porcelanato também recebe outros componentes em sua composição, como areia, filitos e outros aditivos.

A principal diferença na fabricação do porcelanato em relação a cerâmica é que o porcelanato passa por uma queima com temperaturas elevadíssimas, o que o torna mais resistente e durável que a cerâmica.

PASTILHAS

As pastilhas podem ser fabricadas em diversos materiais, como porcelana, vidro, cerâmica, metal, mármore, etc. Além dos diversos materiais, elas podem ser lisas, estampadas, terem formatos quadrado, que é a mais comum ou, diagonais, circulares, hexagonais, etc.

As pastilhas, dependendo do material, podem ser usadas em pisos, paredes, móveis. Além disso, elas podem ser adesivadas, que são super fáceis de aplicar e transformar um ambiente em poucos minutos, sem sujeira.

MÁRMORES E GRANITOS

PAPEL DE PAREDE

Os papéis de parede são ótimas opções para quem quer mudar o aspecto do ambiente sem gastar tanto e com uma mão de obra sem sujeira e super rápida. Muitos deles são anti-alérgicos e alguns são anti-chamas, possuem um durabilidade incrível e são super fáceis de limpar.

Existem vários tipos no mercado que variam em qualidade, preço e aparência.

-Tradicional: O papel de parede tradicional é feito de celulose, ou seja, papel, por isso é o mais barato e também o mais frágil. Com são muito finos e lisos, não escondem imperfeições da parede.

-Vinílicos: O papel vinílico possui um aspecto de plástico por ser fabricado em PVC. Tem a vantagem de ser impermeável e lavável.

-TNT: Papel de parede composto por TNT (tecido não tecido), poliéster e celulose. Por conta dessa composição, possuem um aspecto de tecido e conseguem camuflar pequenas imperfeições da parede.

-Auto relevo: Esse tipo de papel de parede recebe injeção de espuma o que traz o aspecto de relevo.

-Veludo: São os papéis mais requintados e glamourosos e não podem ser aplicados em ugares que recebem incidência do sol.

-Emborrachado: Um dos tipos de papel que possuem a maior durabilidade por possuírem uma camada de EVA em sua superfície.

MADEIRA

A madeira é uma opção de revestimento que traz muito aconchego e beleza ao ambiente, além de serem muito agradáveis ao toque, também possuem um ótimo desempenho acústico, sendo muito indicados para salas de tv e som. As grandes desvantagens desse tipo de revestimento é que ele exige constante manutenção, arranham com facilidade, absorvem muita água e possuem um preço elevado.

Esse tipo de revestimento pede que na hora da compra seja exigida a comprovação de procedência da madeira e que ela seja certificada.

Os pisos de madeira são comercializados em vários formados:

-Taco: São pequenas peças de madeira dispostas sobre o contra piso de forma organizada, compondo vários desenhos geométricos diferentes.

-Assoalho ou Tábua corrida: São dispostos em réguas que trazem uma beleza incrível aos ambientes. Possuem um custo mais elevado.

-Madeira de demolição: Esta é a melhor opção para quem quer um ambiente rústico, porém, este tipo de produto pede todo um cuidado já que provém de um material reutilizado. É preciso retirar os pregos, algum sinal de tinta, verniz, etc.

PISO LAMINADO

Uma ótima opção para substituir a madeira sem abrir mão do seu visual é usar o piso laminado, que é composto por aglomerados de HDF e possuem uma camada superior que recebe a estampa decorativa e é protegida pelo overlay (resina de melamina). Sua aplicação é feita sobre uma manta de poliestileno e possuem um ótimo custo benefício. O mercado oferece uma infinidade de padrões de madeirados, são ótimos isolantes térmicos. As desvantagens do piso laminado são: o som que emite, o fato de não poder ser usado em áreas úmidas e precisar ficar longe de água.

PISO LAMINADO

O piso laminado também é uma ótima opção para substituir a madeira. Feito de PVC, pode vir em placas, réguas ou manta. A aplicação dele é muito simples e rápida, além de dispensar manutenção.

O piso em si poderia ser usado em áreas molhadas, porém, a cola que é usada para aplicá-lo não aguenta a umidade.

PISO MONOLÍTICO

Os pisos monolíticos possuem a grande vantagem de não apresentarem juntas, embora elas existam quando o vão é muito grande. Um revestimento super recomendado para ambientes de requerem muita higiene, com hospitais, clinicas, industrias e laboratórios.

O mercado oferece algumas ótimas opções, vamos conhecer algumas delas:

-Cimento queimado: O cimento queimado é piso a base de argamassa misturado a cimento, areia e água. Parte do charme desse piso tem um efeito manchado e apresenta pequenas trincas que normalmente aparecem devida a dilatação e contração que acontece quando ele seca. Muito importante escolher uma mão de obra especializada para a aplicação desse tipo de revestimento.

-Granilite: Possui uma composição semelhante ao cimento queimado porem, é mais resistente por possuir em sua composição grânulos de minerais (mármore, granitos, quartzo, calcário, misturados ou não), cimento (branco ou comum), areia e água. Ele pode ser polido, quando recebe uma resina em sua superfície ou fulgê, que mantém o relevo dos pedriscos.

-Resina: O piso resinado recebe uma aplicação de um material líquido sobre o contra piso nivelado, que pode ser o epóxi ou o poliuretano.

-Porcelanato Líquido: Ganhou esse apelido porque com essa técnica é possível conseguir um piso totalmente espelhado, liso, uniforme e fácil de limpar. Ele pode ser em cores sólidas, pode ser transparente e aplicado sobre outro piso ou sobre um adesivo. O porcelanato líquido é uma resina autonivelante de epóxi que se nivela sozinho quando colocado sobre um contra piso nivelado, utiliza-se um rodo para facilitar a aplicação.

Falar sobre revestimentos traz uma infinidade de possibilidades, aqui foram abordados os principais e mais usados no mercado.